As principais insignias existentes no Movimento Escoteiro são:  
     
   Cruzeiro do Sul  Conservacionismo  
   Escoteiro Lis de Ouro  Radioescotismo  
   Escoteiro da Pátria  Voluntário  
   Insígnia B-P  Insígnia do Aeronauta  
   Insígnia Naval  Insígnia Correia de Mateiro  
         
         
         
         
         
   Cruzeiro do Sul  
     
  Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao lobinho especialmente recomendado pelos escotistas da Alcatéia que possuir, no mínimo, 5 (cinco) Especialidades, distribuídas entre pelo menos três (3) Ramos de Conhecimentos; a Insígnia Mundial de Conservacionismo, em qualquer de suas Etapas; tenha participado de, no mínimo, três atividades ao ar livre com pernoite (acampamento ou acantonamento) com sua Alcatéia; ter participado de uma boa ação coletiva com sua Alcatéia; e saiba como se orientar pelo Cruzeiro do Sul.

É um distintivo quadrado de tecido azul marinho, com 4 cm de lado, dentro do qual está bordado um círculo amarelo com 3,5 cm de diâmetro, debruado em amarelo, tendo ao centro o Cruzeiro do Sul, também bordado em amarelo, usado acima do bolso esquerdo da camisa, acima das estrelas de atividade.

Este distintivo pode ser usado até o jovem conquistar o distintivo Lis de Ouro, ou, caso isto não aconteça, até sua saída do Ramo Escoteiro.

Usado acima das estrelas de atividade, em cima do bolso esquerdo.
 
 
Voltar
 
   Escoteiro Lis de Ouro   
     
  Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao escoteiro especialmente recomendado pelos escotistas e pela Corte de Honra de sua Tropa; portador do Cordão de Eficiência Vermelho e Branco; que possuir a Insígnia Mundial de Conservacionismo, em qualquer de suas Etapas; que possuir, entre as Especialidades conquistadas, um mínimo de 3 (três) do Ramo de Conhecimentos SERVIÇOS, pelo menos no Nível 2; e participar de um PROJETO, sozinho ou com sua patrulha, nas seguintes condições: cujo conteúdo seja resultado de uma necessidade apresentada por sua comunidade próxima (Tropa, Grupo, Bairro, etc.); que seja desenvolvido seguindo todas as etapas de diagnóstico, organização, execução e avaliação; com acompanhamento de um adulto aprovado pela Chefia de Tropa; cuja execução ocupe um período mínimo de 3 meses de duração;
que seja aprovado pela Corte de Honra de sua Tropa, cujo conteúdo esteja relacionado a uma das áreas seguintes: Ciência e Tecnologia, Saúde e Meio Ambiente, Cultura e Artes, e Paz e Compreensão; e que seja apresentado relatório final com todos os dados e resultados do projeto.

É um distintivo em forma de elipse, com eixos horizontal e vertical medindo, respectivamente, 5 cm e 6 cm, debruada em ouro, bordado sobre tecido azul; o interior da elipse é ocupado pelo emblema da UEB, também bordado em ouro sobre fundo azul, usado na manga esquerda da camisa. Este distintivo pode ser usado até o jovem conquistar o distintivo Escoteiro da Pátria ou, caso isto não aconteça, até sua saída do Ramo Sênior.
 
 
Voltar
 
   Escoteiro da Pátria   
     
  Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao sênior especialmente recomendado pelos Escotistas e pela Corte de Honra de sua Tropa; portador do Cordão Dourado; que possuir pelo menos uma Especialidade em cada Ramo de Conhecimento; pelo menos 4 (quatro) do Ramo de Conhecimentos SERVIÇOS, todas no Nível 3; e participar de um PROJETO, sozinho, com sua patrulha ou equipe de interesse, nas seguintes condições: cujo conteúdo seja resultado de uma necessidade apresentada por uma comunidade diferente da sua; que seja desenvolvido seguindo todas as etapas de diagnóstico, organização, execução e avaliação; com acompanhamento de um adulto aprovado pelo Chefe de Tropa; cuja execução ocupe um período mínimo de 4 meses de duração;
que seja aprovado pela Assembléia de sua Tropa, cujo conteúdo esteja relacionado a uma das Prioridades do Milênio definidas pela Organização das Nações Unidas; e que seja apresentado relatório final com todos os dados e resultados do projeto.

São Prioridades do Milênio:

Objetivo 1 - Erradicar a extrema pobreza e a fome.

Objetivo 2 - Atingir o ensino básico universal.

Objetivo 3 - Promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres.

Objetivo 4 - Reduzir a mortalidade na infância.

Objetivo 5 - Melhorar a saúde materna.

Objetivo 6 - Combater o HIV/Aids, a malária e outras doenças.

Objetivo 7 - Garantir a sustentabilidade ambiental.

Objetivo 8 - Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento.

É um distintivo em forma de elipse, com eixos horizontal e vertical medindo, respectivamente, 5 cm e 6 cm, debruada em ouro, bordada sobre tecido verde; o interior da elipse é ocupado pelas Armas da República, bordadas em ouro e prata sobre fundo verde, usado na manga direita da camisa. Este distintivo pode ser usado até o jovem conquistar a Insígnia de B-P ou, caso isto não aconteça, até sua saída do Ramo Pioneiro.

 
 
Voltar
 
   Insígnia B-P   
     
  Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao pioneiro portador da Insígnia de Cidadania ou da Insígnia Pioneira e especialmente recomendado pelos Mestres Pioneiros e pelo Conselho de Clã; é um distintivo em forma de elipse, com eixos horizontal e vertical medindo, respectivamente, 3 cm e 5 cm, com cercadura bordada em vermelho sobre tecido cinza, tendo ao centro o contorno da flor-de-lis, bordado em verde, ladeado pelas letras "B" e "P", bordadas em amarelo, usado acima do bolso direito da camisa.

Os pioneiros que o conquistarem poderão usá-lo até a saída do Ramo.
 
 
Voltar
 
   Insígnia Naval   
     
  Aprovado pela Diretoria do Nível Local, homologado pela Diretoria Regional e certificado pela Diretoria Executiva Nacional, ao pioneiro portador da Insígnia de Cidadania ou da Insígnia Pioneira e especialmente recomendado pelos Mestres Pioneiros e pelo Conselho de Clã; é um distintivo em forma de elipse, com eixos horizontal e vertical medindo, respectivamente, 3 cm e 5 cm, com cercadura bordada em vermelho sobre tecido cinza, tendo ao centro o contorno da flor-de-lis, bordado em verde, ladeado pelas letras "B" e "P", bordadas em amarelo, usado acima do bolso direito da camisa.

Os pioneiros que o conquistarem poderão usá-lo até a saída do Ramo.
 
 
Voltar
 
   Conservacionismo   
     
           Etapa Marrom  
     
  1- TOMAR PARTE, DE PREFERÊNCIA EM UM GRUPO, EM DOIS PROJETOS, TAIS COMO:

 Limpar um arroio, valo ou vertente de água natural.
 Fazer, colocar e manter uma caixa para ninho de pássaros.
 Tomar parte em um trabalho coletivo de observação da Natureza, fazendo desenhos e expondo na sede.
 Preparar um trajeto natural ou uma competição do tipo "Roteiro Ecológico", na sua Seção, desenvolvendo posteriormente o projeto.
 Escolher um animal selvagem, árvore, pássaro ou peixe e descobrir tudo o que puder sobre ele e fazer um relatório do trabalho com desenhos, fixando-os em cartolina na parede da sede.
 Visitar um Jardim Botânico ou Jardim Zoológico ou Parque Natural ou Museu de História Natural e ver um filme sobre animais ou plantas. Relatar todas as observações, ilustrando o relato com desenhos, e apresentá-lo à sua Seção.
 Possuir um mascote e velar por ele cuidadosamente. Manter anotações sobre a conduta do mascote, de seus costumes de alimentação e dos cuidados a ele dispensados. Reconhecer e saber como tratar suas enfermidades mais comuns e os cuidados especiais de que possam necessitar seus filhotes.

Obs: Não manter em cativeiro animais selvagens, a título de mascotes, porque eles tem poucas chances de sobreviver

Seguem alguns exemplos de animais que podem ser mantidos como mascotes e tratados com os devidos cuidados: porquinho-da-Índia, coelho, gato, cão, pombo, ovelha e algumas espécies de aves, de acordo com informações locais.

2- FAZER UMA EXPEDIÇÃO AO CAMPO, COM SUA EQUIPE, PARA:

 Encontrar alguns exemplos de como o homem tem danificado a natureza e de como o homem contribui para melhorá-la
 Escrever algumas regras sobre o comportamento no campo ( um código de campo ), e demonstrar o que tem feito para cumprí-las.

3- FAZER UM DOS SEGUINTES TRABALHOS, APRESENTANDO RELATÓRIO À SUA SEÇÃO:

 Descobrir um animal, pássaro, planta ou peixe que esteja em extinção ou ameaçado de extinção em nosso país, investigando o que se poderia fazer para salvá-lo
 Descobrir que espécies de plantas ou animais estão em maior perigo de extinção no mundo, o que se poderia fazer para tentar salvá-las, e verificar se você, pessoalmente, poderia tomar alguma providência concreta para isso, procurando chamar a atenção de outros jovens de sua idade e adultos, por maio de palestras, cartazes, reuniões no colégio e na comunidade onde resida.

4- EM CONJUNTO COM SEU GRUPO DE TRABALHO, PESQUISAR SOBRE UM DOS SEGUINTES PROCESSOS NATURAIS, PREPARANDO CARTAZES PARA EXPOSIÇÕES SOBRE O ASSUNTO, NO GRUPO OU NO COLÉGIO:

 Observar o desenvolvimento de uma planta, de uma borboleta ou de um sapo e relatar este desenvolvimento, acompanhado de desenhos, fotografias, ilustrações de livros, etc.
 Levar a cabo, com sua equipe de trabalho, uma experiência que demonstre o perigo da erosão do solo ou os efeitos produzidos pela contaminação da água ou do ar.
 Demonstrar um dos fenômenos naturais seguintes:
            • Como a água se eleva através da terra e umedece o solo ( ação capilar ).
            • A existência do oxigênio no ar.
            • Como as plantas produzem oxigênio.

5- MELHORAR O AMBIENTE DO LOCAL DA SUA RESIDÊNCIA, TRABALHO OU ESTUDO, PLANTANDO ÁRVORES, GRAMA ( EM ÁREAS NUAS OU A DESCOBERTO ) OU SEMEANDO FLORES E FOLHAGENS ( EM FLOREIRAS, SEMENTEIRAS OU JARDINS INTERIORES ) E PROMOVER UMA VINDA DE SUA SEÇÃO AO AMBIENTE MELHORADO.

 
 
Voltar
 
           Etapa Verde  
     
 

1- REALIZAR DUAS DAS SEGUINTES ATIVIDADES:

 Juntamente com outros membros da equipe, pesquisar as causas dos seguintes problemas, elaborando um relatório ilustrado de suas conclusões, para apresentação a sua Seção:
             • Contaminação da água.
             • Erosão do solo
 Preparar, para distribuiçào entre excursionistas e campistas, uma lista de orientações sobre o que se deve fazer, em um camping. para evitar a contaminação e destruição dos aspectos naturais do local;
 Descrever, explicar e ilustrar o Ciclo Geral do Oxigênio, fazendo uma exposição detalhada para os demais membros de sua Seção, sua classe de aula ou aos jovens de seu bairro, procurando interessá-los no assunto;
 Levar a cabo um estudo de plantas e animais, preparando um relatório dos que estão em vias de extinção, destacando a região do país em que isso se verifica e as causas do fenômeno; o estudo pode incluir trabalhos de campo e outras formas de pesquisa.

2- REALIZAR INDIVIDUALMENTE DUAS DAS SEGUINTES ATIVIDADES:

 Recolher água lodosa de um arroio ou riacho em movimento, em um recipiente transparente de boca larga, e deixar em repouso por seis horas; observar a quantidade de sedimentos que se acumularam no fundo e discorrer sobre a procedência do sedimento e porque ocorre esse fenômeno.
 Demonstrar, por meio de uma experiência, como se perde a terra com o vento, as chuvas e o seu mau uso pelo homem, e como se pode evitar que ocorram os fenômenos da desagrwegação e da erosão.
 Realizar o estudo de um bom solo, se possível com o auxílio de um especialista, fazendo desenhos e esquemas e apresentá-los à sua Seçào.
 Demonstrar à sua Seção, por meio de uma experiência, os efeitos da qualidade do solo sobre o desenvolvimento de uma semente.
 Demonstrar o efeito do excesso de gases poluentes na atmosfera
 Manter, durante um mês, um registro diário do clima, gerando um boletim meteorológico que inclua: chuvas, sol, nuvens, temperatura, umidade do ar, direção e velocidade dos ventos, etc.
 Fazer um diagrama completo do Ciclo da Água, explicando o significado dos seguintes termos: precipitação, derramamneto, evaporação, condensação e lençol freático.
 Estimular, nas atividades da Seção e em sua casa, o uso de produtos de limpeza biodegradáveis, explicando como atuam esses produtos e a importância de sua utilização.

3- COMO MEMBRO DE UMA EQUIPE, EXECUTAR DUAS DAS SEGUINTES ATIVIDADES:

 Selecionar um caminho natural, em região de mata, e conservá-lo durante um período não inferior a um mês.
 Fazer arranjos práticos para a alimentação de aves e outros animais silvestres em seu habitat natural.
 Fazer, manter e cuidar de umreservatório ou proteção para peixes, pássaros ou anfíbios.
 Construir um refúgio de observação da natureza; usá-lo e apresentar relatório de suas observações.
 Realizar, sob a orientaçào de um especialista, um trabalho de poda e cirurgia vegetal em local apropriado e na época adequada.
 Planejar e realizar, com sua equipe, uma campanha sobre o lixo ou resíduos industriais, esclarecendo os colegas do colégio ou os vizinhos de bairo sobre medidas para evitar desperdícios.

4- PARTICIPAR DE UM PROJETO LOCAL, NACIONAL OU INTERNACIONAL, QUE TENHA POR OBJETIVO MELHORAR O MEIO AMBIENTE, APRESENTANDO RELATÓRIO DESCRITIVO DAS DIVERSAS FASES QUE PERMITA A AVALIAÇÃO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS.

 
 
Voltar
 
           Etapa Azul  
     
 

1- Participar, com a equipe, de uma discussão com os escotistas, e com especialistas no assunto, sobre o que constitui o meio ambiente natural, e o efeito da ação do homem sobre ele, destacando como tal ação está prejudicando o equilíbrio da natureza, e o que se pode fazer para restabelecer o equilíbrio ecológico.

2- Tomar parte em pelo menos duas atividades que tenham algo a ver com o meio ambiente, em cooperação com outras entidades e instituições conservacionistas; a tarefa deverá incluir o estudo atual de um problema ambiental, suas causas e suas possíveis soluções, e a apresentação à sua Seção de um relato do trabalho de campo realizado, ilustrado com fotografias, mapas, diagramas ou outro material visual.

3- Familiarizar-se com alguns dos principais aspectos relacionados com o meio ambiente, tais como:
 Significado de termos como: Ecologia, conservação, cadeia alimentar, biócitos, reciclagem, fotossíntese, materiais orgânicos e inorgânicos, biodegradáveis, húmus, material não-renovavel, nicho ecológico e outros.
 Os efeitos do fogo, do desmatamento, da erosão pluvial e eólica, da contaminação das águas correntes, da poluição do ar e da ação do homem sobre a vidasilvestre.
 Causas das inundações e seus métodos para controle, regime de chuvas, mananciais hídricos, lençol freático.
 Efeitos da extinção de algumas espécies animais ou vegetais sobre o equilíbrio ecológico.
 Benefícios para o meio ambiente decorrentes da atuação dos animais de rapina; prejuizos e benefícios decorrentes do uso de inseticidas nas lavouras.
 As atividades de caça realizadas pelo homem e pelos animais: diferenças das finalidades e dos efeitos

4- Realizar duas das tarefas abaixo:
 Organizar uma listagem de entidades conservacionistas que atuam no país e no exterior, mantendo contato com duas delas e expondo à sua Seção o resultado desses contatos.
 Assinalar em um planisfério a localização das áreas das maiores reservas naturais; no mapa do Brasil, assinalar os parques nacionaise explicar à sua Seção as razões que levaram à sua criação.
 Demonstrar que conhece a legislação brasileira relacionada com a preservação ambiental; por meio de pesquisa efetuada em literatura especializada, apresentar à sua Seção um estudo comparativo entre a legislação brasileira e aquela adotada em outros países.

 
 
Voltar
 
   Radioescotismo   
     
  A Insígnia de Rádio Escotismo é utilizada por membros adultos e juvenis da UEB que atendam aos seguintes requisitos:

a) apresentar a Licença de sua estação de Radioamador, expedida pelo órgão oficial competente;
b) comprovar que cumpre as obrigações legais vigentes para esse serviço;
c) programar e utilizar sua Estação de Radioamador como suporte de comunicação com a Sede do seu Grupo durante uma atividade de campo, apresentando relatório;
d) ter participado ativamente de um Jamboree no Ar, apresentando os LOGs de sua Estação;
e) incluir o emblema do Rádio Escotismo (Radio Scouting) no seu cartão QSL; e
f) enviar ao Escritório Nacional o cartão QSL e os dados completos de sua Estação, incluíndo: indicativo de chamada, nome completo do operador, número de Registro na UEB, endereço, CEP, cidade, e unidade da Federação; nome, numeral e endereço completo do Grupo Escoteiro a que pertencer; incluir, quando houver, DDD, telefone, fax, endereço para Packet e e-mail na Internet.

 Informações

A Insígnia de Rádio Escotismo é circular, com 6,2 cm de diâmetro, com o logotipo mundial RADIO SCOUTING bordado em branco sobre um fundo roxo, e deverá ser usada acima do bolso direito da camisa, centralizada em relação ao bolso, acima dos demais distintivos que ocupam essa posição.
Atendidas as exigências estabelecidas, a autorização para uso da Insígnia de Rádio Escotismo será concedida:
 ao membro juvenil: pela Diretoria do Grupo, po proposta do Chefe de Seção; e
 ao adulto: pela Diretoria do nível em que atua, po proposta do interessado.

 
 
Voltar
 
   Voluntário   
     
            Grau Bronze

a) Elaborar projeto para a apresentação de palestra sobre o tema Ano Internacional do Voluntário, a ser apresentada em ambiente de jovens situado fora do universo escoteiro e usualmente freqüentado pelos sócios beneficiários (escola, cursos especiais ou outros grupos de jovens de que participem); o projeto, depois de aprovado pelos escotistas da Seção, será encaminhado ao Escritório Nacional, que providenciará sua apresentação à Comissão Especial criada para este fim, visando obter da organização Brasil Voluntário o material promocional e de apoio requerido pelo projeto;

b) Comprovar, por meio de declaração fornecida pela Diretoria do nível local, a apresentação da palestra de que trata o item anterior a uma platéia integrada por, pelo menos, 30 (trinta) jovens;

c) Efetuar levantamento sobre organizações que promovam o envolvimento de jovens em trabalhos de natureza voluntária e comprovar a divulgação das oportunidades de engajamento oferecidas por essas organizações, em um informativo escoteiro ou em sites escoteiros já existentes ou criados com esta finalidade;

          Grau Prata

a) Elaborar projeto para a apresentação de palestra sobre o tema Ano Internacional do Voluntário, a ser apresentada em ambiente de jovens situado fora do universo escoteiro e usualmente freqüentado pelos sócios beneficiários (escola, cursos especiais ou outros grupos de jovens de que participem); o projeto, depois de aprovado pelos escotistas da Seção, será encaminhado ao Escritório Nacional, que providenciará sua apresentação à Comissão Especial criada para este fim, visando obter da organização Brasil Voluntário o material promocional e de apoio requerido pelo projeto; do projeto deverá constar questionário a ser aplicado aos participantes, após a palestra, levantando dados sobre o interesse dos jovens no engajamento em trabalhos voluntários;

b) Comprovar, por meio de declaração fornecida pela Diretoria do nível local e pela tabulação dos dados obtidos por meio do questionário respondido pelos participantes, a apresentação da palestra de que trata o item anterior a duas platéias diferentes, cada uma delas integrada por, pelo menos, 50 (cinqüenta) jovens;

c) Efetuar levantamento sobre organizações que promovam o envolvimento de jovens em trabalhos de natureza voluntária e comprovar a divulgação das oportunidades de engajamento oferecidas por essas organizações, em um informativo escoteiro ou em sites escoteiros já existentes ou criados com esta finalidade;

d) Elaborar projeto para engajamento de jovens, independentemente de serem ou não sócios beneficiários da UEB, em trabalho de interesse de sua comunidade; o projeto, depois de aprovado pela Diretoria do nível local, será encaminhado ao Escritório Nacional, que providenciará sua apresentação à Comissão Especial criada para este fim, visando obter sua inclusão em "Banco de Idéias" a ser acessado por jovens interessados em trabalho voluntário e sua apresentação Fórum a ser organizado pela organização Brasil Voluntário e que objetiva mostrar ao país o que está sendo feito nesta área;


          Grau Ouro

a) Ter conquistado a Insígnia Comemorativa do Ano Internacional do Voluntário, no grau "prata";

b) Participar, como integrante da equipe que a lidera, da realização do projeto de que trata a letra "d" dos requisitos fixados para a conquista da Insígnia Comemorativa do Ano Internacional do Voluntário, no grau "prata".

 
 
Voltar
 
   Insígnia de aeronauta   
     
  Concedida pela Diretoria de Nível Local, por proposta dos Escotistas da Seção, ao sênior especialmente recomendado pela Corte de Honra de sua Tropa que possuir a Insígnia Mundial de Conservacionismo, em qualquer das suas Etapas e, pelo menos, 8 (oito) Especialidades, sendo obrigatórias as de Excursões, Primeiros Socorros e uma outra relacionada com a Modalidade do Ar, essas três no Nível 3. O distintivo a ser usado até o jovem conquistar do Cordão Dourado ou deixar o Ramo Sênior, é um distintivo circular com 3 cm de diâmetro, com cercadura, tendo ao centro um hélice alado e, sobreposta a este, uma flor-de-lis; bordado em prata sobre fundo azul; é usado acima do distintivo anual.
 
 
Voltar
 
   Insígnia de Correia de Mateiro   
     
  Concedida pela Diretoria de Nível Local, por proposta dos Escotistas da Seção, ao sênior especialmente recomendado pela Corte de Honra de sua Tropa, que possuir a Insígnia Mundial de Conservacionismo, em qualquer das suas Etapas e, pelo menos, 8 (oito) Especialidades, sendo obrigatórias as de Excursões, Primeiros Socorros e uma outra relacionada com a Modalidade Básica, essas três no Nível 3.

O distintivo a ser usado até o jovem conquistar o Cordão Dourado ou deixar o Ramo Sênior, pode ser um dos seguintes:

a) Uma trança de couro de três pernas, cada uma com 5 mm de largura, posta em volta do ombro direito com a ponta presa por baixo da portinhola do bolso direito da camisa, não podendo ser usada simultaneamente com qualquer outro cordão que ocupe a mesma posição; ou

b) Um retângulo de tecido branco, com 9,5 cm de comprimento e 2,5 cm de altura, sobre o qual está bordado, a 0,3 cm de suas extremidades, direita e esquerda, um retângulo debruado em grená; tocando seus extremos, uma listra horizontal, central, de 1,0 cm de largura, marrom. O distintivo deve ser fixado à portinhola do bolso direito de sua camisa, em posição centralizada.